Homenagem a Mário “Jequibau” Albanese

Show de Felipe Coelho
23/02/2017
Blues na viola é destaque no show do Junior da Violla
07/03/2017

Nesta quinta edição do Festival de Música Instrumental iremos homenagear o Maestro Mário Albanese que, ao lado de Ciro Pereira, criou o ritmo Jequibau. Confira na matéria abaixo.

Festeja-se no Município de no Estado de São Paulo, 13 de Agosto como o DIA DO JEQUIBAU, palavra ainda entendida como neologismo. Já se passaram 48 anos e o aproveitamento do termo JEQUIBAU é extenso e variado: nome de empresa, música, ritmo, gênero, livros, LP, CD, filmes, e nas diversificadas publicações de jornais, revistas, catálogos, concursos, no Brasil e no exterior. Mesmo assim, continua ignorado pelos dicionaristas.

Os Estados Unidos o receberam com significação e conceito. Jequibau, o excitante novo ritmo do Brasil, Jequibau, The Exciting New Rhythm From Brazil, é o título do álbum com dez (10) músicas originais de Mário Albanese e Ciro Pereira, editado em vinte e três (23) países simultaneamente. Os americanos tiveram o cuidado de ensinar como se pronuncia o termo Jequibau. You spell it this way, você soletra a palavra desse jeito: Jock-ee-bow, Jequibau!
O prefácio, assinado por dois conceituados músicos, é explícito:

"Este maravilhoso ritmo nascido no Brasil é o primeiro 5/4 com uma pulsação verdadeira" (Mº George Barnes).

"Jequibau é uma verdadeira fórmula de cinco tempos" (Mº George Cole).

Seguiram-se outras importantes avaliações, como a do crítico e músico, autor da Enciclopédia de Jazz, Leonard Feather:

"Este novo e excitante ritmo do Brasil, Jequibau, é um 5/4 que revela, com incrível simplicidade e charme, um novo entendimento métrico desse compasso".

Sunny Skylar, compositor, EUA disse:

"Jequibau é o mais excitante ritmo do Brasil. Tem cinco tempos por compasso com autêntica individualidade brasileira."

No Brasil, Amilton Godoy, pianista do Zimbo Trio: "O Jequibau é uma expressão real para a nossa música, o 5/4 brasileiro!"

Prof. Wilson Cúria, autor do livro Modern Method for Piano Bossa Nova and Jequibau: "A assinatura métrica do Jequibau garante-lhe o direito de ser o primeiro 5/4 com uma pulsação própria e verdadeira."

A literatura de cordel com Teo Macedo, renomado cordelista escreveu: "Jequibau é Jequibau / Diferente marcação / Cinco tempos por inteiro / Contrariando a tradição / Um compasso brasileiro / Nova forma de expressão! Jequibau é Jequibau / A palavra é singular / Não existe em dicionário / Não adianta procurar / Depois de tantos fatos / É hora de registrar!

"Inserido em métodos de ensino, vencedor de concursos internacionais, gravado por nomes famosos da música nacional e internacional, o Jequibau foi uma das maiores contribuições à evolução da música, cuja importância será melhor avaliada e compreendida através dos tempos, quando então terá destaque especial como capítulo importante na história da música brasileira" (Brás Baccarin, Musicólogo, Brasil).

O pensamento cria, o desejo atrai e a fé no trabalho realiza!

Mário Jequibau Albanese

Faça sua inscrição aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *